Header-Photo02

Limpezinha rápida nos dentes: quanto custa?

Quanto vale uma limpezinha rápida nos dentes? Hoje vamos descobrir quais são as diferenças entre profilaxia das consultas de manutenção, a chamada “limpezinha” tradicional. É comum que os colegas dentistas tenham dificuldades em fazer com que os pacientes sejam assíduos nas consultas de manutenção. Isso, por vezes, interfere negativamente no tratamento e no período de duração dele. É importante, porém, que os profissionais da área saibam como abordar seus pacientes para mostrar a importância de fazer manutenções periódicas, mesmo quando o tratamento é finalizado. Essas consultas consistem na realização de uma “terapia não cirúrgica”. Noutras palavras, nada mais é que a tradicional limpeza e profilaxia bucal, seguida de um exame clínico e radiográfico de rotina, para se detectar possíveis problemas. O objetivo disso tudo é apenas um: prevenção. O maior problema, nesse ponto, é que o dentista tem que cobrar o retorno e assiduidade do paciente, pois não se trata apenas de uma “limpezinha rápida”. Dependendo do caso, pode haver um acúmulo de placas bacterianas que, por vezes, leva à necessidade de se desmontar protocolos ou próteses fixas e removíveis, por exemplo. Por isso, uma profilaxia de manutenção pode levar até mais de uma hora, tempo necessário para que o dentista faça um check up completo da saúde bucal do paciente. E quanto custa isso? Tempo e dinheiro? Não, a recompensa maior é o bem estar e a saúde bucal da pessoa, que fica sempre em dia. O problema é que muitos pacientes não gostam de pagar por essas limpezas diferenciadas, completas. Como resolver isso? Uma dica simples é fidelizar os pacientes pela boa educação. Invariavelmente, em cada consulta, o dentista deve disciplinar a pessoa antes mesmo de sair do consultório, explicando todo o processo que envolve uma reabilitação com implantes dentários, por exemplo, e a manutenção a longo prazo. Somente assim é que os pacientes continuarão assíduos na clínica no período de manutenção e perceberão que de nada adianta aquela limpezinha rápida. No fim das contas, acaba saindo muito mais caro. O ideal é que tudo isso seja explicado e orientado aos pacientes na primeira consulta, aquela de avaliação, antes mesmo do início do tratamento. Os pacientes devem compreender todas as etapas e reconhecer a importância da manutenção realizada por profissionais gabaritados, como os que trabalham no Hospital Odontológico Cir. Texto: Gustavo Frasão, do Hospital Odontológico Cir

Header-Photo01

Perda dos dentes após os 60 anos não é natural

Muita gente acha que é normal ter a perda dos dentes após os 60 anos, mas isso não é natural. Neste post, vamos mostrar o que pode ser feito para afastar os problemas bucais na terceira idade. A receita é uma só em qualquer idade: a higiene bucal e uma visita adequada ao seu dentista. Não é natural que os dentes caiam se forem bem cuidados durante toda a vida, porque foram feitos para permanecer. O que ocorre é que os dentes amolecem ou são perdidos por conta de diversos problemas bucais, mas que são totalmente passíveis de serem tratados e até mesmo prevenidos. No entanto, é certo que após os 60 anos algumas doenças que surgem em outras partes do corpo podem comprometer a saúde da boca. Por isso, é fundamental que você garanta a sua qualidade e faça acompanhamento profissional constante. O Hospital Odontológico Cir está no mercado há mais de 23 anos e mantém uma infraestrutura hospitalar completa, com os profissionais mais gabaritados do mercado e equipamentos de última geração do mundo para atender, com excelência, a todas as especialidades da odontologia, inclusive recuperar e cuidar dos sorrisos após a terceira idade. Se você tem diabetes, por exemplo, deve procurar o seu dentista porque, em tese, tem quatro vezes mais chance de sofrer com inflamações nas gengivas e perdas do suporte ósseo dos dentes. Isso acontece porque o excesso de glicose no sangue deixa o sistema imunológico vulnerável a processos infecciosos causados por bactérias e fungos. Este quadro favorece o surgimento de doenças na gengiva e pode provocar, a médio e longo prazos, a perda dos dentes. Além disso, quando você mantém uma higiene bucal correta afasta outros problemas como cáries, uma das maiores responsáveis pela perda dos dentes. É importante fazer a prevenção de tudo isso em casa, desde a escovação correta com uso de fio dental ou escova interdental até a limpeza das próteses e mucosas. Marque sua consulta. Estamos esperando por você, ainda hoje, para construirmos juntos o sorriso que você sempre quis. Texto: Gustavo Frasão, do Hospital Odontológico Cir


1 2 3 4 5 6 24