fim-do-horario-de-verão-cir-premier

Horário de Verão termina nesse final de semana!

No próximo fim de semana, chega ao fim o horário de verão. À meia-noite de domingo, moradores de Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins e do Distrito Federal devem atrasar seus relógios em uma hora. Em vigência desde o dia 21 de outubro, o horário de verão tem como objetivo diminuir o risco de problemas de fornecimento de energia elétrica no período em que a demanda cresce, devido ao calor intenso e à produção industrial para o Natal. Com luminosidade natural por mais tempo, a concentração do consumo se dilui das 18h às 22h, evitando a sobrecarga no sistema, argumentam os defensores da medida. O neurologista do Hospital Moinhos de Vento Fernando Kowacs explica que, nos quatros meses com o horário diferenciado, a tendência é de a população dormir menos. “Com a claridade à noite, é comum o pessoal fazer exercício físico, levando o sono para mais tarde”, exemplifica. Como resultado, pode ocorrer falta de atenção e problemas de humor. O médico cita, ainda, estudos relacionando noites mal dormidas a acidentes de trabalho e de trânsito. O ideal é um adulto dormir entre sete e oito horas por dia. Obviamente, nem sempre isso é possível. “É sempre melhor dormir sete horas ao invés de seis”, ponderá Kowacs. O neurologista, do ponto de vista da saúde, é contrário ao horário de verão.

visitar dentista cancer da boca

Reabilitação com implantes dentários

O sistema mastigatório está diretamente relacionado à trituração e ingestão dos alimentos; grande parte desta função é realizada pelos dentes e estruturas periodontais de suporte. Ambos, portanto, devem estar em perfeita harmonia para que possam desempenhar suas funções adequadamente. Assim, a perda de um ou mais elementos dentais acarretará em modificações no funcionamento deste sistema, necessitando de profissionais com conhecimentos abrangentes, os quais possam criar condições que permitam seu restabelecimento para que o paciente retorne ao estado de normalidade. Por que o implante dentário do Cir é diferente? O Cir Premier foi o primeiro a utilizar, no Brasil, a tecnologia de implante dentário Nanotite, desenvolvida nos Estados Unidos, em 2007, pela empresa Biomet 3i. Essa tecnologia foi projetada para acelerar o processo de integração óssea do implante. Em alguns casos, é possível fazer até mesmo a chamada carga imediata, que é a instalação da coroa logo após a cirurgia para colocação do implante. Dos casos mais simples aos mais complexos, essa nova tecnologia oferece ao paciente uma recuperação mais segura e rápida, bem como maior estabilidade nos implantes feitos. A técnica utiliza uma substância biologicamente compatível com o osso natural do corpo humano e funciona como catalisadora na formação de um novo osso. O Cir Premier já realizou mais de 23 mil implantes desde julho de 1988 , deixando milhares de pacientes felizes, tanto pela recuperação da função mastigatória quanto pelo excelente resultado estético.

1 18 19 20 21 22 72